tecnologia para o mundo!

  • Home
  • 6º GMCast-Identidade Visual
  • 6º GMCast-Identidade Visual

    Por Magdiel da Silva em 04/out/2013 - 13 Comentários | 4960 View(s)

    Tags: , , ,
    Reproduzir

    [tab:Podcast]

    6º GMCast-Identidade Visual

    6º GMCast-Identidade Visual

    Mais um episódio do GMCast pra vocês. Desta vez com Marciano Marques falando sobre Identidade Visual. Ouçam até o final.

    [tab:Links]

    Font Editor FontCreator
    Google Fonts
    dafont.com
    NetFontes

    Postagem seguinte
    Postagem anterior
    avatar

    Magdiel da Silva

    Nascido em 1995, Curioso a respeito de novas tecnologias, Desenvolvedor front-end e wordpress, Tutor, estudante de Ciência da Computação pela Unijuí e dono da empresa Reinvents, GM Digital e Agência Leader.
    facebooktwittergoogle plus

    13 Comentários

    1. avatar Guilherme disse:

      Muito bom bacana, vou fazer a logo da minha micro-empresa!

    2. Pessoal

      Achei que ia ser um episódio muito técnico, mas mesmo não sendo a área, gostei muito do assunto e do episódio. Parabéns pelo conteúdo.

      Abraços!

    3. Caras… vcs vão me odiar até o final do meu comentário.
      .
      E, devo dizer que irei comentar como Produtor Gráfico, que é o que eu sou. Antes de mais nada, talvez deva dizer que sou o mantenedor do fórum All4PG e do AUG — Adobe User Groups All4PG, que são, ambos, dedicados à discussão de produção gráfica.
      .
      Posto isso, vou começar com algo que arde meus ouvidos…
      .
      Logo no começo escutei:
      ÁREA DE DESIGNER (sendo que o ideal seria área de design)
      Ele que é DESIGNe MULTIMÍDIA…(neste caso seria designER)
      .
      Esta confusão é muito mais comum do que se pensa e, infelizmente, mostra um pouco de descaso com a área.
      .
      Designer é o profissional de Design.
      .
      .
      .
      Discordo sobre o exemplo de não poder usar um Pôney para vender geladeiras. Recentemente tivemos um exemplo de Poneys usados em campanhas de camionetes heavy duty.
      .
      Acho que escolhida a linha da campanha, deve-se trabalhar de forma a construir uma lógica de forma que seu “mascote” venda até gelo para esquimó!
      .
      Esta não é uma máxima do bom vendedor?
      .
      .
      .
      SOFTWARE É FERRAMENTA…
      E cada trabalho exige uma ferramenta diferente. Seria algo como comer sopa com garfo.
      .
      FireWorks para logotipo? Não creio. Penso que o Fireworks deva ser usado mais para desenvolvimento web. Logotipo deve ser desenvolvido em aplicativos vetoriais. Illustrator, CorelDRAW ou FreeHand.
      .
      Assim, depois vai ficar muito fácil distribuir o logotipo entre programas de paginação (QuarkXpress, InDesign, PageMaker, CorelVentura, etc). Da mesma forma, tentar fazer paginação de revistas em CorelDRAW ou Illustrator — que desde a versão CS4 aceita multi páginas — é suicídio. Para isso temos os paginadores ou aplicativos de diagramação.
      .
      Pode parecer radicalismo, mas fazer o trabalho em um software inadequado pode causar muitas dores de cabeça.
      .
      Imagina receber um arquivo de logotipo em PNG??? Sendo que o mesmo será usado para dryoffset! Ou ainda em JPG??? Será necessário vetorizar a arte novamente.
      .
      .
      .
      PLÁGIO
      Usar um livro de inspiração não é uma forma de plágio?
      Para mim o simples ato de se inspirar em um logotipo já existente é cabível de ser considerado plágio. Não há a necessidade de baixar um arquivo e trocar ARIAL por HELVETICA para caracterizar plágio… acho que copiar combinações de cores, simetrias, posicionamentos, etc, etc já carateriza plágio.
      .
      .
      .
      LIMITES
      O problema com cores vai bem além da conversão RGB ~ CMYK. E, diferentemente do que foi falado, o PhotoShop não faz conversões perfeitas. Querem um exemplo? Criem um documento com fundo preto no PhotoShop, em RGB, apliquem o efeito LENS FLARE. Depois convertam para CMYK.
      .
      Este é o exemplo ideal.
      .
      Isso porque a gama de cores RGB tem o seguinte resultado: 255 x 255 x 255, que vai totalizar umas 16 milhões de cores. Mas, se fizer a multiplicação de CMYK vai ter 100 x 100 x 100… e porque só três vezes???? Cadê o “100” do preto? Acontece que o preto é uma cor coringa. Tanto que na tradução temos:
      .
      Cyan
      Magenta
      Yellow
      BlacK??? Errado… o K é de KEY COLOR. Ou cor chave, e só serve para o acabamento, para a casquinha…. para o desenho da imagem. Quando converte uma imagem RGB para CMYK, se estiver usando um padrão de cores legal no Photoshop vai ter um preto muito leve… procurem sobre UCR e GCR no meu fórum. (http://all4pg.com/forum/index.php?topic=123.msg376#msg376) esse assunto é meio complexo…
      .
      .
      APROVAÇÃO DE CORES
      Para isso o ideal é uma prova de cor contratual. Tanto pode ser um cromalin digital, uma impressora de provas ou um prelo… que é o mais antigo e o mais confiável — na minha opinião.
      .
      .
      Degradês com mais vantagens no CMYK??? Não acredito… infelizmente o degradê cria steps conforme a lineatura e quantidade de cores envovidas.. enquanto que no RGB é luz pura, não acontece as estrias de degradê… principalmente quando o degradê é radial.
      .
      DAFONT só oferece fontes gratuitas? Não. Ele também oferece fontes pagas de algumas empresas, mas concordo que a maioria é gratuita.
      .
      Infelizmente isso acaba gerando alguns problemas. Por vezes os designers usam fontes que não são de boa qualidade e podem acabar quebrando… algo semelhante quando você converte um texto em SHELLEY no CorelDRAW… fica uma “emenda” nas interseções das letras.
      .
      E pra não falar que só critiquei, vou compartilhar um dos meus maiores facilitadores:
      .
      http://www.whatfontis.com/
      .
      Este site identifica fontes em uma imagem. Se você estiver com dúvida, basta capturar uma tela com bastante contraste entre a fonte e o fundo e ele faz uma análise das possíveis fontes para você.
      .
      .
      .
      Espero que não me odeiem muito, ainda.
      .
      kkkkkk
      .
      Vejo que todos vocês são bem jovens. Espero que consigam caminhar nesta carreira. É muito apaixonante trabalhar com a imagem que as pessoas querem passar de seus produtos, suas empresas e, de certa forma, delas mesmas.
      .
      Infelizmente não posso compartilhar muitos dos trabalhos com os quais estou envolvido agora.
      .
      aLx
      all4pg.com

      • Olá Alessandro!
        Muito pelo contrário, no meu caso não estou odiando você não, sempre é bom comentários como o seu, que são super úteis para aumentar nosso conhecimento, o que é muito importante para mim que quero aprender a cada dia mais.
        Não levo um comentário desse tipo como uma ofensa, mas sim como uma dica construtiva que irá melhorar cada vez mais meu trabalho.
        Como estamos começando com os primeiros PodCasts não estão saindo PERFEITOS, dá umas travadas às vezes, como você disse ‘hehehehe
        mas creio que com o tempo isso tudo irá se aperfeiçoando.
        Houve alguns erros, no qual você observou, não sei ao certo se pode ser considerado como um “erro”, acho que tudo isso se dá ao fato de não termos nos acostumados, dá aquele nervosismo e tudo mais ‘heheheh , no caso das palavras Design & Designer, houve uma pequena “confusãosinha”, até temos um post que fala sobre estes dois
        termos ( http://goo.gl/W7PTaY ).
        Mas valew ai pelo feedback e por estar participando do GM Digital Alessandro!
        Até mais, abração.

      • avatar Danilo Agostinho disse:

        Alessandro, obrigado pelo comentário, logo de cara fique sabendo que não te odiamos. Ilhe agradecemos pelas criticas construtivas que você nos deixou e pelas as dicas super importantes publicadas aqui.
        Realmente ainda estamos travados isso porque estamos dando o ponta pé inicial no projeto, esta sendo tudo muito novo, os acessos, os comentários a repercussão. Na maioria das vezes a conexão não nos ajuda, daí as respostas saem realmente como se tivessem sendo lidas.

        Se me permite gostaria de fazer algumas colocações;

        Não somos profissionais de Design, Designer… É bem comum abordarmos temas quem nem conhecemos. Procuramos até mesmo aprender no Podcast com os assuntos diversificados.

        Nossa ideia vai muito além de uma gravação, é realmente isso que procuramos nosso objetivo também é aprender.
        É de extrema importância que as pessoas deixem suas impressões sobre os episódios, isso nos dá um gás para continuar melhorando.

        Me sinto honrado em velo por aqui, gostaria de ver todos os ouvintes do GMCast deixando suas criticas, elogios e sugestões. Assim teremos um feedback sobre o quanto ainda temos que evoluir. ): Abraço!

    4. Agora como COMENTADOR.
      .
      O podcast está bem montado. Nota-se claramente que vocês estão falando de algo que gostam e que querem expor para outras pessoas.
      .
      Particularmente acho que ainda estão meio travados. Em vários momentos achei que estavam lendo um roteiro… sabe aquela pronúncia mais presa, mais quadrada… acho que vocês tem de tudo para melhorar este lado.
      .
      A edição está primorosa. Qualidade de som muito boa. Parabéns.
      .
      O conteúdo também está bom… apenas um ou outro produtor gráfico com mais de 15 anos de experiência filho de uma %#@$#%[email protected] poderá aprecer para encher o saco, mas faz parte… quem está na chuva, corre o risco de se molhar.
      .
      .
      Grande trabalho.
      .
      Parabéns.
      .
      aLx
      COMENTADOR, TelhaCast.

      • Tudo que disse realmente reforça o fato que áreas opostas tem opiniões diferentes.
        Antes de responder a qualquer pergunta, é muito importante saber: De que área estamos falando?

        Todos os pontos que falou são verídicos mais gostaria de ressaltar alguns que não condizem justamente por não ser aplicado a minha área já citada:

        1º: Não é uma regra vender geladeiras usando um pônei… mais um Designer não é responsável por usar tal estratégia já que ele teoricamente deveria se preocupar apenas com o design. Quando toca no assunto “vendedor” esclarece bem os fatos. A campanha da Nissan foi justamente o caso. Não foi o Joãozinho da gráfica que definiu isso, e sim uma equipe de publicitários responsáveis por isso. Quando disse que tal situação não pode ser usada, lembro-me bem de ter dito também, que isso depende do cliente, e do que ele precisa. Um pônei rosa pra uma marca de geladeira não deve ser a primeira opção que um designer dá, mais deve ser aplicada se isso fizer parte do pedido do cliente.

        2º: Não vou questionar nenhum programa dito, pois sou um profissional experiente em determinados softwares, e não tenho ousadia de aconselhar nada que eu não tenha consciência de que realmente seja útil. Quem tem um leque de opções, que defina a sua, eu só posso apresentar e comentar do que tenho em mãos a mais de 10 anos.

        3º: Conversão direta do Photoshop não significa criar um material nele. Ao trabalhar desde 2005 com as máquinas rotativas vindas da Alemanha, a área de impressão gráfica precisou acompanhar o avanço e a rapidez que elas tem. Isso exigiu de muitos, maneiras diferentes de agilizar alguns processos. Um deles foi o de conversão CMKY/RGB. Uma vez exportado do CorelDRAW (programa que sempre citei durante o programa), um arquivo com a escala de CMKY pode ser convertido em RGB sem perder as propriedades de cor que claramente perderia se fosse exportado diretamente do Corel. Sem contar que simplesmente “re-salvar” um arquivo exportado do Corel pelo próprio Photoshop, reduz o tamanho que o Corel monta.

        Gostaria de esclarecer isso em voz, com toda a leitura de texto, mais acho que isso se torna desnecessário, já que tudo que disse só tem detalhes que não me compete, e informações que só acrescentam. Isso poderia ser facilmente solucionado com a sua participação no podcast. Afinal, nada do que foi dito, por mais mecânico que tivemos que ser, foi falso. Apenas não tínhamos perguntas ou questões mais profundas. Apenas a questão do pônei rosa, levaria a questionamentos de publicidade e estratégias de marketing, que não foi o tema dessa edição.
        Se levarmos em conta que temos o tema “Identidade Visual” e que apenas eu e o Gegdiel eramos os únicos profissionais da área presentes na gravação, tudo não passou de uma leve e bem fina explicação de nossas opiniões ao tema.
        Sua experiência na área me faz acreditar que não levou em consideração os menos de 0,01% do assunto comentado, enquanto que em apenas texto, sua resposta chega a questionar mais de 10% de toda a área.

    5. avatar Gabriel Wojahn disse:

      Very Good !

    Deixe o seu comentário!

    Time limit is exhausted. Please reload the CAPTCHA.